“Atores Políticos” x Participação Social!

Por Rosiane Braga
Fotos: Luís Valadares/ Beatriz

No Brasil, algumas pessoas aguardam ansiosas a chegada do período eleitoral como se esperassem a estréia de um tão divulgado filme, em que várias são as suposições para o desfecho. Campanha eleitoral é mesmo um ótimo período para destacar peças e descobrir os melhores em atuação. Cada caminhada revela surpresas e táticas para aumento de popularidade e aceitação perante aos seus “telespectadores”. Especialistas declaram que em ano de eleição é considerada a época de maior movimentação financeira. Será por quê?

Aos grandes simpatizantes destas pessoas que se envolvem com a tentadora e traiçoeira política, que fique bem claro que quando me refiro aos participantes da política não enquadro em julgá-los como pessoas, mas a análise parte do pressuposto a partir de quando esses determinados indivíduos se tornam candidatos. Não importa se o candidato A é irmão da diretora da escola ou se o candidato B, doa todos os dias alimentos para a creche. O objetivo é tentar modificar essa visão de senso comum e começar a analisar de forma crítica, comportamentos e situações.

 É claro que atitudes e ações que merecem destaque devem ser levadas em consideração, por que favorece o candidato e com certeza contribui para a sua formação política. Se também não forem divulgadas, em torno de que poderemos formar nossos conceitos quanto a eles, não é mesmo! Se ficarmos presos a apenas discursos de campanhas é explícito que é bem complicado optarmos por alguém. São tantas promessas! Todos os problemas serão solucionados e por ai vai....

Cuidado! Para muitos, os ensaios começam há anos atrás e quando chegam à época nos pregam a melhor interpretação e o nosso voto contribui muito para enriquecimento próprio deles. Existem as exceções! Mas como diz o ditado “de boas intenções o inferno está cheio”. Não nos deixemos levar por promessas e se forem feitas analise-as minuciosamente. Vamos fazer uso com responsabilidade da tal “democracia” que dizem ainda existir! Não deixe para pensar nisso depois de ter acesso ao making off e entender que para os “dramaturgos” políticos o protagonista da comédia foi você!

Comentários

  1. Oii, adorei o seu blog!! Vc escreve muiito bem!!
    Parabéns!!
    Realmente a política brasileira é um caso que necessita uma reformulação!! Não dá pra mais quem em 4 e 4 anos, muda os governantes e a situação no país continua a mesma!! Precisamos ser cidadãos conscientes na hora de votar, para que no futuro não aconteça o que vc disse. Nós sejamos o "protagonista da comédia"!!
    =D

    ResponderExcluir
  2. Marcelo Nogueira Campos5 de agosto de 2010 07:24

    Na política há sim uma pitada de dramaturgia. E acredito que não seja apenas por parte dos particpantes pricipais, os políticos. Todos os indivíduos participam também dessa narrativa à medida que são enlaçados por eles. Como ja disse Shakespeare: "O mundo inteiro é um palco e todos os homens e todas as mulheres são atores".
    Como sempre um texto coerente e refinado!!

    ResponderExcluir
  3. Gostei do teu texto, explícito e bem delineado.
    Os períodos de eleições...são sempre complicados porque normalmente os candidatos suscitam dúvidas...Em quem devo votar? Quem merece a minha confiança? Mesmo depois de todos os prós e contras analisados... quantas vezes não votamos no candidato errado?
    Para o ano tb vamos ter eleições presidenciais...e a movimentação dos bastidores...já começou!!
    Sabes minha querida, eu acho que votar...é como comprar um bilhete de lotaria...pode sair premiado ou...não!!!
    Beijocas
    Graça

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Kim Kardashian na capa da ‘Harper’s Bazaar’

SP Fashion Week N44: Osklen

Sandálias da Ipanema ganham novas cores

Conheça os danos da maquiagem vencida