Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Junto e Misturado

Por Rosiane Braga
Fotos: Divulgação/ Tadeu Vilani

Pés apressados e pisoteados faziam o mesmo movimento. O diferencial era o tamanho do passo, mas todos com olhares voltados para o espaço até o degrau e tomados pelo medo de cair. Entraram vinte, trinta e não deu para contar mais. Para quem acha que quem fica apertado é apenas sardinha em lata, engana-se. Essa é apenas a descrição de pessoas que entravam em um dos ônibus que saía de um Terminal de Transporte coletivo. Situação que pode ser vista e vivida todos os dias por milhares de brasileiros que necessitam utilizar o “serviço”.
A crise no transporte coletivo no Brasil está generalizada. Crise momentânea? Não, ela sempre existiu. Por mais que o índice de veículos particulares em nosso país cresce a cada dia, a falta de investimento no transporte público prejudica a população e conseqüentemente diminui a produtividade dela. A maioria dos trabalhadores perde cerca de seis horas por dia na espera de transporte. Na placa estava escrito “…

Só para Mulheres, ou não? ganha o 1º selinho!

Ganhei este selinho da querida Cristiane, do blog "Meu olhar Caleidoscópio" que aderiu à Campanha Sobre a Blogueira Educada.



Muito Obrigada Cris, o primeiro selinho a gente nunca esquece. A favor da GRANDE harmonia na Blogosfera! Afinal, no mundo das letras nós somos os melhores! Compartilhamos experiências, emoções e idéias.

"O intuito deste selo fixo de campanha "Blogueira Educada" é promover a harmonia na blogosfera. No nosso dia-a-dia é natural seguirmos alguns padrões de boa conduta pelo bem de uma convivência calorosa e sadia. No mundo virtual isso também pode ser feito. Vamos espalhar pelos quatro cantos que a educação deve existir também no mundo dos teclados e que o respeito às idéias de cada blog deve estar acima de tudo."

Flávia Shiroma - Blog Compartilhando Ideias com uma mulher de 30 e poucos.

Beijos Coloridos!

Crônica de um baladeiro

Por Rosiane Braga
Fotos: Vânia Viana/ Mico/ Paulo Cesar

Piscou, balançou a cabeça, bocejou e fechou os olhos! Impossível, descrever neste espaço, caras e bocas vistas e analisadas até o terceiro dia do início de uma nova semana. Ignorância minha seria iniciar o texto com as numerações da quantidade de pessoas em que não foi vista sequer uma expressão onde é possível exercitar a musculatura da face e mostrar os dentes. Mas imaginei uma seqüência numérica desenhada semelhante aquelas nos cadernos das crianças que estão em período de alfabetização.
A imagem de números emaranhados e desfalcados já tomava todo o espaço da página, quando um lapso de memória me fez pensar que maior seria a dificuldade de compreender, porque as crianças em processo de alfabetização costumam contar até o numeral 5, pulam para o 7 e retornam para o 1. Sendo assim, quantas mesmo seriam as pessoas? Difícil não! Isso agora não vem ao caso, mas o que eu quero dizer é que tive uma “leve” impressão de que as pessoas nã…

A Mulher e a Câmara Federal I

Por Rosiane Braga
Fotos: Divulgação

"Os partidos preencheram as vagas apenas para cumprir a exigência. Ainda faltou o apoio político para o crescimento da presença feminina tanto na Câmara como no Senado". (Fernanda Feitosa, Coordenadora do Centro Feminista de Estudo e Assessoria)
A Organização das Nações Unidas (ONU) apontou que o Brasil poderá apresentar uma queda maior no próximo levantamento realizado pela Organização que mede a presença da mulher no parlamento em diversos países. Na eleição de 2006, o Brasil encontrava-se na posição de número 104, mas desceu para a posição 106.
Os partidos de esquerda PCO 33,3%, PCdoB 26,2%, PMN 25%, PSTU 23,5% e PTB 23,4% foram os partidos com mais candidaturas femininas apresentadas proporcionalmente tanto para os cargos majoritários quanto para os proporcionais.

A mini-reforma eleitoral (lei 12034/2009) alavancou o número de candidatas. Pelo texto aprovado, 10% do tempo na propaganda eleitoral deve ser reservado a elas, além de 30% da…

A Mulher e a Câmara Federal II

Por Rosiane Braga
Foto: Divulgação

Na Câmara dos Deputados, a bancada feminina encolheu este ano. Foram 43 mulheres eleitas agora, a Casa tem 513 parlamentares.

Câmara dos Deputados AtualAcre - Perpétua Almeida (PCdoB)
Alagoas - ********************
Amapá - Professora Dalva (PT)/ Fátima Pelaes (PMDB)/ Janete Capiberibe (PSB)/ Lucenira Pimentel (PR)
Amazonas - Rebecca Garcia (PP)/ Vanessa Grazziotion (PCdoB)
Bahia - Alice Portugal (PCdoB)/ Lídice da Mata (PSB)/ Tonha Magalhães (PR)/ Jusmari Oliveira (PR)Renunciou
Ceará - Gorete Pereira (PR)
Distrito Federal - ********************
Espírito Santo - Sueli Vidigal (PDT)/ Rose de Freitas (PMDB)/ Iriny Lopes (PT)
Goiás - Dona Iris (PMDB)/ Raquel Teixeira (PSDB)
Maranhão - Nice Lobão (DEM)
Minas Gerais - Jô Moraes (PCdoB)/ Maria Lúcia Cardoso (PMDB)/ Maria do Carmo Lara (PT) renunciou
Pará - Elcione Barbalho (PMDB)/ Bel Mesquita (PMDB)
Paraíba - ********************
Paraná - ********************
Pernambuco- Ana Arraes (PSB)
Piauí - ********************
Rio…

A Mulher e a Política

Por Rosiane Braga
Fotos: Arquivo Pessoal/ Roberto Stuckert Filho

As mulheres se sentem assustadas com a agressividade da política parlamentar, que é fortemente marcada pelo estilo masculino (Senadora reeleita, Lúcia Vânia (PSDB-Go)


Após a conquista do direito de votar, as mulheres buscaram espaço e representatividade. O mérito foi resultado da luta, desde 1922, da líder feminista e política paulista Berta Lutz, filha do cientista Adolfo Lutz. No entanto, o voto só era obrigatório para a classe de mulheres que se enquadravam nas condições citadas no post anterior. A abrangência da obrigatoriedade entre toda a classe feminina, mesmo depois de algumas restrições serem eliminadas em 1934, só veio com a Constituição de 1946.



Antes disso, em 1927, o estado do Rio Grande do Norte se tornou o primeiro estado do país, a permitir que as mulheres votassem nas eleições. O mesmo estado ficou consagrado por permitir que uma mulher ocupasse um cargo eletivo. Em 1928, Alzira Soriano, eleita prefeita…

A Mulher e o Voto

Por Rosiane Braga
Fotos: João Monteiro/ Gabriel/ Tiago/

As mulheres terão, em igualdade com os homens, o direito de voto em todas as eleições, sem nenhuma restrição.” (Convenção sobre Direitos Políticos da Mulher- artigo 1 )
Em 1983, a Nova Zelândia, foi o primeiro país a permitir o voto feminino. Apesar de “igualdade” estar entre os lemas da Revolução Francesa, no considerado maior país da União Européia, apenas em 1945, após o fim da Segunda Guerra Mundial, a mulher conseguiu votar.
No Brasil, há cerca de 80 anos a mulher brasileira ganhou o direito de votar nas eleições nacionais. Mesmo assim, o código decretado de caráter provisório só permitia que viúvas e solteiras com renda própria, além de mulheres casadas que obtinham a permissão do marido poderiam exercê-lo. As restrições ao exercício do voto, só foram eliminadas em 1934.
Depois das mulheres conquistarem o direito do voto na mesma condição do voto masculino, pode-se afirmar que o país entrara-se em uma modernidade políti…