Muito prazer, eu sou mais um que escapou da morte!


Imagine você em um ambiente que tem como objetivo passar parâmetros sociais, onde se convive com pessoas que transmitem ensinamentos e colegas que estão ali com o mesmo objetivo que você. De repente você se depara com a imagem de um ser aparentemente normal que pretende levar a sua vida, enquanto o que você busca é aprendizagem e ser alguém de destaque. Não é possível descrever cenas de tamanha crueldade que as crianças viveram em uma escola no Rio de Janeiro. A mídia em si quer desvendar os motivos que levaram o homicida a cometer a barbárie. Por que não se preocuparem com o que vai ser da mente daqueles que voltarão àquele local ou aqueles que não mais sequer voltarão ali. Qual interesse em saber onde o “monstro” morava, como foi na infância e quem vai buscar o corpo do indivíduo no IML? Alguém se candidataria? Os psicólogos tentam entender o comportamento do rapaz. E porque não ajudar as vítimas a amenizar as marcas do massacre?

Nos últimos dias foram utilizados grandes espaços dos meios de comunicação de massa, para não dizer que só falaram nisso, além de voltar a contextos históricos de situações parecidas. O que aconteceu foi um massacre! E que deve sim ser divulgado, mas está maçante demais as abordagens do acontecimento. Os depoimentos de crianças envolvem o telespectador, por meio de um sensacionalismo que alimenta a briga dos meios de comunicação pela audiência, mas ao mesmo tempo só faz aumentar a dor das famílias e a memória das crianças do ocorrido. Se campanhas contra desarmamento, intensificação dos trabalhos de comissões de Direitos Humanos, Segurança Pública e reuniões entre educadores fossem realizadas o tempo todo, diminuiria as ocorrências inexplicáveis que vem acontecendo por ai. Isto não é um momento de desabafo, porque toda vez que alguma coisa estrondosa acontece neste país, aumenta o discurso dos irresponsáveis que algo deve ser feito de imediato.

Devemos como forma de protesto, mostrar nossa indignação com este povo brasileiro que de alguma forma tem poder de decisão. Talvez algum dia foram como nós, gostariam de ver um mundo melhor com pessoas civilizadas, mas quando assumiram o poder puderam dormir em travesseiros de plumas estrangeiras, enquanto crianças não conseguem ter paz nem na escola. Mude de canal quando ver na TV mais um ser desesperado tentando descrever o acontecimento. Isso não tampa a falta de argumentos das autoridades brasileiras para a falta de assistência social no país. Quanto à atitude do louco, que os competentes o julguem onde estiver e que as crianças descansem em paz!

Comentários

  1. Hoje, estando no início da Semana Santa, o meu desejo de paz e alegria é para vc... bem como uma chuva de:

    Orvalho do Céu (uma “Chuva de Néctar da Verdade”... ou de Palavras de Deus)...

    Estarei oferecendo um Retiro em meu Blog durante toda semana, passo para convidar e aguardar a sua visita...
    Preparei tudo com todo o meu carinho fraternal... Espero que lhe seja útil!!!
    É exatamente isso que lhe digo nesse tempo que estamos entrando:
    Uma Abençoada Semana Santa e uma Páscoa extremamente feliz!!!
    Bjs de paz e achocolatados desde já pois estarei também em Retiro Espiritual.


    http://espiritual-idade.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Farm lança coleção com pegada oriental

Casa de Criadores: Alex Kazuo (outono-inverno 2017)

Gig Couture lança parceria com a C&A

As novas calças customizadas da Levi´s