Prazer que mata!

Por Rosiane Braga
Fotos: Retiradas do Google.com

Todos os dias histórias infelizes decorrentes de algum tipo de vício invade nossas casas e consequentemente nossas vidas. O pior é que este hábito repetitivo que degenera não consome apenas a matéria, mas também energia, os sentidos,  persistência, alegria.... o ser! Todo o mundo vê, ouve, fala, mas não consegue se livrar dele. O desejo da necessidade deste “prazer” se torna cada vez mais forte e inevitável. Mencionar soluções para a cura de um viciado é muito fácil, mas apenas quem é comandado pela droga sabe das dificuldades de controlar a compulsão por ela. A complexidade do caso aumenta quando se sabe que o primeiro passo é o compromisso que o usuário assume consigo mesmo. Eles gritam e imploram por um socorro, onde a fissura pela pedra é mais forte. Já com a motivação consumida, eles passam a viver em função da substância.

É lamentável ver a situação dessas pessoas pelas ruas. E não são apenas seres que não tiveram estrutura familiar e informação, muitas vezes é gente com vínculos, carreira e profissão. O crack chegou de mansinho, conquistou a sociedade e cada vez mais mostra que tem o poder da dominação. A substância que consome os mecanismos do sistema cerebral faz com que sensação do prazer seja substituída pelas alucinações e quando o efeito passa vem à vontade de repetir. O problema se alastra quando usuários dominados pelo crack arrastam seus dramas para dentro de casa. Hoje em dia algumas famílias bem constituídas que nunca imaginavam viver essa realidade também se sujeitam ao flagelo das drogas. 


Os viciados perdem completamente a cabeça e são capazes de tudo para conseguir a pedra, alimentando a criminalidade. É muito triste ver que mães clamam e se expõe de várias maneiras por ajuda. O aumento do consumo do crack e sua disseminação entre as classes sociais são preocupantes. No ano passado o ex-presidente Lula, instituiu o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack que já previa investimentos de R$ 410 milhões em ações de prevenção. Em nosso país o surgimento e a elevação do consumo desde a década de 90 cresceu principalmente entre crianças, adolescentes e adultos moradores de rua. Motivo que já provoca pressão na população para a busca de oportunidades para esses usuários viverem de forma digna e se libertarem do vício.

O poder público sozinho não é capaz de resolver os problemas que a substância provoca, todos nós devemos nos conscientizar para juntos combatermos o crack. Atualmente muitas pessoas, empresas e lideranças oferecem a sua contribuição. Sabemos que ainda existem casos de má aplicação de recursos por algumas organizações, mas é válido procurar e de alguma forma ajudar algum projeto social que trabalha de forma correta e séria que luta pela causa. Faça sua parte, e lembre-se que a próxima vítima pode ser algum membro da sua família


                                               Eu apoio!

Comentários

  1. O crack é devastador. Reflexo da
    nossa sociedade...

    ResponderExcluir
  2. Como saber o tempo certo de Deus?

    Para entendermos o tempo certo de Deus,
    precisamos sentir a sua paz nas
    decisões que iremos tomar
    Aquela paz retratada em:
    Filipenses 4.7, que excede
    todo nosso entendimento.
    Esperar no tempo certo de Deus
    também significa renúncia e santificação.
    Quando nos entregamos totalmente ao Senhor,
    Ele passa a ser o dono exclusivo do nosso tempo.
    No Silêncio Deus trabalha,
    no Silêncio Deus molda nosso caráter.
    Espere pacientemente no SENHOR
    Que a Glória de Deus Repouse sobre ti...

    Deus te abençõe!!!!!

    Missionário Sergio Christino

    ResponderExcluir
  3. drogas são uma maldição amiga, esta nas ruas, em casa, entre amigos, enfim é uma maldição de consumo "aparentemente" inofensivo, começa-se com um trago, uma dose, uma cheirada, um pico... e de repente esta corroendo como um câncer, a droga social é devastadora querida, e não pense que é ruim, pois não é, ninguém vicia-se assim se não fosse bom, se não desse vida nova, e qdo se dar conta a vida que se compra esta matando a cada cheirada, trago ou pico...
    combater sem descriminar é a saída, não a solução...infelizmente.
    trabalho em um lugar onde morre muita gente todos os dias, as mortes mais sem sentidos são as de overdoses, acidentes de carro e álcool que é uma droga social devastadora, estas não entendo, nunca vou entender, e vem justamente da solidão, do medo de encerrar a vida de cara linda, careta, pq não admitir que ser careta é gostar da vida, é encarar a vida...
    belíssimo texto amiga, sempre atual.que bom que podemos falar contra este câncer social.

    beijinhos e parabéns pelo texto.
    uma belíssima terça feira minha linda.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Homens podem gostar disso tb?

    Parabens pelo post. bjs

    ResponderExcluir
  5. Alê,
    Celamar Maione,
    Nina Pilar,
    obrigada pela visita!

    @louco_polemico,
    Gostar de crack?
    A intenção da postagem é conscientizar as pessoas para mostrar aos usuários o quanto a pedra é maléfica... Para os que gostam,, é a antecipação do fim da vida!

    ResponderExcluir
  6. Vou invadir para gritar por socorro.Ajudem a combater esse mal.Sou viciada em crack a 8 anos, tenho 31 , e dois filhos. Ainda nao morri,nem matei por conta da vigilancia (apesar de tudo ) dos familiares.Nao aguento mais essa vida.Destrui toda minha familia.Eu nao tenho mais o que salvar.Mas espero um dia que todos se mantenham bem longe disso. Foi-se o dinheiro, os filhos e agora minha vida literalmente falando.Ajudem, isso tudo que ja fiz, de me prostituir a roubar dentro de casa, e ate coisas piores nao me agrada. Eu apenas queria ter tido uma vida normal, mas ja nao conseguia mais.Nao tratem esse o assunto com discriminaçao, mas com o olhar voltado para a melhoria de condiçoes para cura. sei la... eu estou morrendo, mas existem tantas crianças por ai...ajudem

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Burberry lança campanha de Natal

Produtos infantis inspirados em Dory

Adidas lança filme inspirado em obras famosas

Pantone anuncia a cor de 2017