A Amazônia é nossa!


Se a Amazônia é nossa porque não cuidamos dela? Para boa parte dos brasileiros, a floresta não passa de uma abstração. Nesta semana o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) divulgou que os alertas de desmatamento na Amazônia Legal subiram 26%, entre 1º de agosto de 2012 e 28 fevereiro de 2013, em comparação ao mesmo período do ano passado. Os dados foram registrados pelo Deter, sistema de detecção de desmatamento em tempo real do Inpe, que usa imagens de satélite para analisar a perda da Floresta Amazônica em nove estados. O Deter foi desenvolvido como um sistema de alerta para suporte à fiscalização e controle de desmatamento. 

Por meio deste sistema é possível analisar a degradação, referente ao desmatamento parcial da floresta, e o corte raso, quando há desmatamento total da área e o solo fica exposto. No caso de corte raso os órgãos de fiscalização podem fazer a responsabilização para ações ilegais e no caso das áreas de degradação progressiva, além da responsabilização, a federação e os estados podem atuar para reverter o processo, quando possível. No total, foram registrados alertas de desmatamento ou degradação nos últimos seis meses em 1.695,27 quilômetros quadrados da floresta.

É importante ressaltar que o índice divulgado, ainda não comprova o aumento de desmatamento na região. Não se pode dizer que com o aumento de alertas houve o aumento de desmatamento. Isso porque o Deter, que tem um componente de degradação florestal que pode se tornar ou não em desmatamento. Só saberemos se a degradação foi realmente corte raso (desmatamento) em julho deste ano, no denominado período Prodes [Programa de Cálculo do Desflorestamento da Amazônia]. Os campeões da lista de alertas de desmatamento são os estados de Mato Grosso, do Pará e de Rondônia. O Acre teve uma redução de 84% nos alertas - no período analisado em 2012, foram 28, e este ano, apenas quatro.

Como estão as ações para conter o crime florestal? Só no mês de fevereiro de 2013, o Ibama apreendeu R$ 15 milhões em toras de madeira. Com a Operação Onda Verde, em apenas um mês de fiscalização no oeste paraense, superou o volume de madeira em tora ilegal apreendido em 2012 em todo o Estado. A operação tem ações em áreas críticas, que respondem a 54% de todo o desmatamento da Amazônia Legal, em Mato Grosso, Amazonas e em Rondônia e já retirou de circulação mais de 65 mil metros cúbicos de toras ilegais. O importante é que para onde o desmatamento caminhar, por meio dos alertas, a equipe de Proteção Ambiental do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis caminhará junto. Mesmo porque em uma postagem anterior eu mencionei o comprometimento do Brasil de reduzir o desmatamento da Amazônia em 80% até 2020. Nós brasileiros temos o dever de acompanhar as medidas de preservação de nossas terras de perto. A boa notícia é que as fiscalizações não param e que temos recursos para que elas continuem!

Comentários

  1. Tens 'Olhares' lindamente aguçados. Este nos opõe à máquina industrial que avança em larga escala no mundo inteiro. Não quero ser pessimista, só realista. Perdoa-me se as duas coisas se confundem. A máquina industrial compra tudo, porque já comprou o coração dos que estão em sua vanguarda. Mas é linda tua conscientização. Amei-a.

    ResponderExcluir
  2. Rosiane, você disse algo interessante. Temos recursos para continuar as fiscalizações. Isso é muito bom. O melhor seria que essas fiscalizações conseguissem atuar na prevenção desses desmatamentos. Para a natureza, pouco adianta prenderem grande quantidade de veículos com toras de madeiras. Seria interessante que não fosse cortada essa madeira. Esse controle do Inpe é espetacular, todavia não é usado para investigar e sim para calcular o quanto foi desmatado. O objetivo do Inpe é ligado à ciência e não a investigação ou fiscalização.
    Excelente postagem, Rosiane.
    Uma Feliz Páscoa para você e todos os seus.
    Manoel

    ResponderExcluir
  3. Olá,

    Adorei o post.

    Temos que cuidar e preservar!

    Beijos e obrigada por sempre passar no meu blog.

    http://raquelconsorte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Parabéns pelo Blog!

    Se puder, visite o meu:

    www.giovanipasini.com.

    Já sou seu seguidor...

    Att.

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida Rosiane,

    Dá uma tristeza ler sobre esse desmatamento todo. A especulação, o dinheiro sempre vencendo o verde. A Amazônia é encantadora. Uma das melhores viagens que já fiz na vida. Cada tora apreendida é uma árvore que poderia ser poupada. Mesmo que os índices de desmatamento sejam reduzidos, não zeram. Ou seja, juntando tudo significa mais e mais áreas de florestas extintas. Temos poucos fiscais para uma área imensa; há muitos interesses em jogo. Fazendeiros, políticos e há mortes recentes. :( É triste!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Rosi.

    Confesso que uma das sensações mais intensas da minha vida se deu quando pela primeira vez naveguei por braços do rio amazonas, olhando toda aquela dimensão de verdes era como se fôssemos uma pequena formiga. Pena que as formigas só colhem o que lhe servem de alimento, o homem, infelizmente, tem degradado nossa floresta.

    Como disse a amiga Rovênia, é triste!

    Um ótimo final de semana para você!

    ResponderExcluir
  7. Olá. Parabéns pela postagem. Estou seguindo seu blog, e gostei muito dele. Siga o meu gauchaopina.blogspot.com, se puder. Curta a minha página no Facebook também: http://www.facebook.com/BlogPlanetaCurioso?ref=hl Até mais e obrigado. Blog da hora.

    ResponderExcluir
  8. Blog da Academia Machadense de Letras
    http://academiamachadense.blogspot.com.br/

    VENHA FAZER PARTE DO GRUPO DA ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (FACEBOOK). PUBLIQUE SEUS POEMAS, CONTOS, CRÔNICAS, FOTOGRAFIAS, SUGESTÕES DE LIVROS, PEÇAS DE TEATRO, FILMES...TODO CONTEÚDO CULTURA.
    ACESSE O LINK E CLIQUE NA OPÇÃO (SEGUIR/PARTICIPAR DO GRUPO). DEPOIS É SÓ PUBLICAR SEUS TEXTOS COM OU SEM FOTOS.
    https://www.facebook.com/groups/149884331847903/

    ResponderExcluir
  9. Uma vez vi na televisão uma entrevista com um senhor, um militar, que trabalhou na Amazônia. Ele dizendo que na época via coisas como um navio que chegava e ancorava no meio do rio e sorrateiramente enchia tanques d’água, e segundo ele, levava prá vender nos países árabes, onde um livro de água é mais caro que um litro de gasolina. Alertou também sobre certas ONGS que devagarzinho estavam loteando a Amazônia. Acusou o descaso, a falta de cuidado com quem vem sendo tratado o pulmão do mundo.

    http://apoesiaestamorrendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Kim Kardashian na capa da ‘Harper’s Bazaar’

SP Fashion Week N44: Osklen

Sandálias da Ipanema ganham novas cores

Conheça os danos da maquiagem vencida