Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

A voz do povo

O coro de vaias intimidou a presidente Dilma Rousseff na abertura da Copa das Confederações. Os torcedores reduziram o pronunciamento dela a uma breve declaração de abertura do torneio. O acontecimento se propagou tanto, que sem exagero foi mais comentado do que a vitória da seleção contra os japoneses na estreia. Um alerta para a presidente? Comprar tomate a R$ 10 o quilo “doeu” no bolso dos brasileiros. E com certeza o dia de domingo foi propício para a presidente refletir de que deveria ter ficado em casa. Aliás, o fato já aconteceu antes. A pouco, a visita de Dilma a Campo Grande para entrega de 300 ônibus escolares foi também marcada por um coro de vaias de produtores rurais. Só que muita gente nem ficou sabendo, apenas conversa de bastidores para a imprensa. Para ela, dia que ficou bem marcado, afinal a primeira vaia ninguém esquece.
As coisas mudaram para a campeã de popularidade. Assunto para as maiores revistas do país que são pagas para bater e outras para defender o govern…

O Brasil mostra a sua cara

O país está movimentado por sediar um dos eventos esportivos mais esperados do mundo. Muito dinheiro vai passar por aqui durante o torneio. Autoridades brasileiras já demonstraram preocupação em relação aos preços cobrados pelo setor de turismo, considerados elevados em relação a outros países. É importante que a sociedade brasileira esteja preparada para o impulso que os eventos esportivos proporcionarão ao país. É comprovado que muitos dos problemas sociais que envolvem o Brasil são cobertos lá fora pela beleza dos pontos turísticos, a famosa cordialidade do povo, a festa carnavalesca marcada mundialmente, além dos melhores do mundo em futebol. O Brasil tem sim muito a oferecer, inclusive acredito que deve ser mais propagada à miscigenação cultural que nele existe. Uma pessoa que virá conhecer com certeza se surpreenderá com a diversidade do povo e costumes que marcam o diferencial das terras brasileiras.
Enquanto a festa não começa... Sempre defendi a mobilização social! Conscient…

Não sei o que o amanhã trará!

Uma grande poesia nunca morre, ela sempre ficará presa a nós seja por uma lembrança envolvente que arrepia a gente ou por marcas doloridas daquelas que atravessam a alma. Engana-se quem sente preso apenas àquelas que foram traçadas pelas próprias mãos. A poesia com sua magnificência atinge qualquer “alvo” e mesmo por um gênero característico, estruturado em versos, raramente é pouco compreendida. Nos 125 anos de um dos maiores poetas da literatura universal, Fernando Pessoa continua e permanecerá como fonte de inspiração. O lisboeta é um dos mais conhecidos além das terras portuguesas por sua poesia extremamente sedutora, que trata de questões universais. Um personagem marcante em músicas e na cultura brasileira. 
Aos 96 anos, a imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), Cleonice Berardinelli, conhecida apenas como Dona Cléo, é autora da primeira tese no Brasil sobre o poeta, a segunda sobre o tema no mundo. Para os amantes da literatura do hábil escritor, na 11ª Flip – Festa Li…

Milhares de árvores para o topo do ranking

No Dia Mundial do Meio Ambiente, especialistas, pesquisadores, organizações e demais defensores do verde chamam a atenção para como afetamos a natureza. Como está sendo dito esta semana pelas entidades de preservação é necessário que haja intensificação das ações para conseguirmos índices positivos quanto à maior preservação. Ao mesmo tempo em que existem pessoas com intuito de cobrar implementação de uma série de medidas, falta conscientização e mais força de vontade para muitas delas entrarem em prática. A ONU chama atenção para o desperdício de comida e sugere que pessoas comam alimentos com menor impacto ambiental, como os orgânicos, que não usam substâncias químicas em sua produção. É importante também procurar produtos locais, que não causam grandes emissões em seu transporte. Por meio destas possibilidades notamos que para fazer algo nem sempre exige tanto esforço como algumas pessoas imaginam. Para muitas delas quando o assunto meio ambiente é citado já se referem como compet…

Discutindo o verde

Aniversariando junto ao Código Florestal e também assunto de destaque na Semana do Meio Ambiente, um ano depois, está a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. Nesta segunda-feira (3), na abertura da semana ambiental a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, defendeu a relevância do encontro internacional, destacando que a agenda definida pelas autoridades presentes pauta a discussão da sustentabilidade atualmente. O reflexo da Rio+20 pode ser comprovado porque várias organizações internacionais que integraram a equipe de discussão já estão colocando em prática ações comprometidas durante o evento. 
A Ministra admitiu que a agenda da Rio+20 tem pautado todas as negociações internacionais de desenvolvimento sustentável, e basicamente é uma agenda que coloca na centralidade do debate a questão do homem, a questão da erradicação da pobreza e de evoluir em novos modelos econômicos. Para Izabella é importante tratar a sustentabilidade não só como u…

A novela continua!

Desde o começo estamos acompanhando o embate entre ruralistas e ambientalistas sobre a implantação do novo Código Florestal e conscientes de que o mesmo foi aprovado sob fortes disputas políticas e jogo de interesses no Congresso Nacional. Na semana passada (25), o determinado Código fez aniversário (1 ano). Sabemos que o setor produtivo está mais afinado com as estratégias do governo, mas alguns dispositivos da lei ainda não foram implementados. Mais de 20 itens da nova legislação precisam ser regulamentados. Precisamos de leis ambientais favoráveis a preservação, mas que saiam do papel. A boa notícia é que sete organizações civis criaram um observatório do Código Florestal para acompanhar o que vem sendo feito pelo governo federal e pelas administrações estaduais e municipais. Uma das ameaças à implementação é a deficiente estrutura dos órgãos ambientais nos estados e municípios. 
O advogado do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), André Lima, explicou que o objetivo …

Mudança climática

A partir desta segunda-feira (3), delegações de todo o mundo participam na Alemanha de uma rodada de negociações, sob a direção da ONU, para elaborar um grande acordo sobre a luta contra as mudanças climáticas antes da Conferência de 2015. Especialistas destacaram que as negociações entraram em uma fase crítica de criação do acordo de 2015. A imprensa internacional divulgou que seis meses depois dos poucos resultados obtidos na Conferência de Doha, persiste a necessidade de desviar o planeta da inquietante trajetória em direção a um aquecimento climático de 3 ºC a 5 ºC. 
Leia também:  Meio Ambiente: Água x Fogo
Segundo eles, uma trajetória cada vez mais preocupante, já que a concentração de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera superou o limite simbólico de 400 partes por milhão (PPM).A secretária-executiva da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática, Christiana Figueres disse que diante do desafio de termos ultrapassado as 400 PPM pela primeira vez na história da hu…

A iniciativa é nossa!

Apontar os problemas do meio ambiente, verificar o andamento e criação de políticas ambientais, insistir na conscientização e levantar possíveis soluções para amenizar as falhas do homem para com a natureza sempre foi o nosso objetivo. E esta semana em especial vamos “ficar de olho” em assuntos relacionados ao tema, pois em comemoração a Semana do Meio Ambiente surgirão muitos questionamentos como: andamento de projetos, perdas, divergências e conquistas de nosso país relacionadas à preservação da natureza.
Representantes de diversos escritórios da Organização das Nações Unidas (ONU) estarão esta semana na Mongólia para lançar o Dia Mundial do Meio Ambiente, tentando estimular uma mudança de consciência e encorajar iniciativas ambientais em todo o mundo. A data é celebrada pela organização desde 1972, no dia 5 de junho. Na edição deste ano, a ONU vai destacar uma campanha que já havia sido lançada em janeiro para alertar sobre o desperdício e a perda de comida - Pensar. Comer. Conser…

Quem acredita sempre alcança

Na Serra de Umã, no sertão de Pernambuco em meio a 5 mil índios aticuns vivia Josinaldo, o grande sonhador. Terceiro de seis irmãos, com seis anos tinha uma rotina: ajudava a mãe a capinar as plantações na roça. Seu pai os abandonou e depois de alguns anos morreu em uma briga. Na comunidade era assim: casebres de chão batido, sem comida, sem esgoto que inundavam no tempo chuvoso. Em tempo de chuva a situação complicava, ele e a família largavam a casa de pau a pique da aldeia para subir a serra. A opção era uma palhoça ao qual dormiam no chão.
Estudar não era prioridade, mas Josinaldo dava um jeito de recuperar as aulas perdidas da única escola da região, que só chegava a 4ª série. Ao terminar, o menino queria continuar estudando e refez a determinada série três vezes. Em 1995 construiu-se uma escola de 5ª a 8ª série no povoado vizinho. Josinaldo e outras crianças percorriam os 6 quilômetros de jumento ou bicicleta. O caminho ao ensino médio era mais longo, 48 quilômetros a cidade d…