As entrelinhas da psiquiatria

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, o DSM, o mais respeitado documento científico da psiquiatria mundial foi lançado em maio deste ano em sua quinta versão. Para edição da cartilha, 160 especialistas se reuniram discutindo os progressos na detecção das doenças mentais nos últimos anos. Entre os participantes, o psiquiatra gaúcho Luis Augusto Rohde, de 48 anos. O diretor do Programa de Déficit de Atenção e Hiperatividade da Universidade Federal do Rio Grande do Sul foi convidado pela Associação Americana de Pisquiatria e explicou a revista Veja que os profissionais estão em busca da precisão do diagnóstico. 

O médico fez declarações importantes de avanços aos conhecimentos psiquiátricos. Mesmo assim considera que os métodos de prevenção das doenças da mente ainda são um desafio. Rodhe exemplifica que crianças diagnosticadas e tratadas logo na aparição de alguns sintomas pode ser fator primordial na contenção da evolução de possíveis transtornos. O novo manual determina que um transtorno psiquiátrico não precisa ter apenas um foco de atenção. O gaúcho criticou ainda a metodologia utilizada por alguns profissionais de configurarem a doença em um quadro de conflitos emocionais e sofrimento. 

A classe médica de todo o mundo participou da elaboração deste manual. Um avanço para a medicina! Nos Estados Unidos, o sistema de saúde, segue rigorosamente as orientações do DSM. Em relação à precisão da medicina brasileira, Rodhe afirma que apenas um quarto dos doentes com transtorno de comportamento estão devidamente diagnosticados e tratados. O que nos mostra a importância de que profissionais do Brasil se informem e especializem com técnicas de modificação do paradigma psiquiátrico.

As informações na psiquiatria são muito subjetivas e para completar a complexidade muitas pessoas ainda consideram doenças psiquiátricas como loucura, o que dificulta na prevenção e procura por tratamento. A intensificação destes profissionais gira em torno de uma abordagem mais ampla e investigativa do diagnóstico, evitando o possível erro. O DSM-5 foi lançado com algumas controvérsias, mas a expectativa é de que com esta experiência o médico traga mudanças para o tratamento dos complexos problemas mentais e as propague contribuindo para o desenvolvimento do tratamento psiquiátrico em nosso país.

Comentários

  1. Hola Rosiane, estoy por aquí de nuevo, viendo actualizaciones. Excelente post, felicitaciones.
    Un gran saludo desde:
    http://heroes-de-accion.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. A felicito pelas inovações apresentadas no tratar
    a criatura humana como gente capaz de se tratar!

    O ser humano continua a ser muito complexo!

    Aí fico na esperança de a tornar a encontrar,

    Maria luísa

    ResponderExcluir
  3. Na realidade, o chamado mundo Virtual
    se pode transformar no "amigo imaginário" de nossa infância.

    Maria luísa

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Lana Del Rey na capa da ‘V Magazine’

Super Bonder no esmalte faz unhas durarem mais

Produtos infantis inspirados em Dory

Adidas lança filme inspirado em obras famosas