'Festa de despedida' de Dilma e Alckmin

Que a Copa do Mundo no Brasil será o assunto mais comentado nos próximos dias todo mundo sabe. Alguns especialistas em política revelaram que o evento atrapalhará as campanhas eleitorais. Após a festa do futebol, com pouco tempo de campanha vencerá o que souber apresentar da melhor forma suas propostas. Será a melhor estratégia de convencimento que vai sobressair. Enquanto a bola não rola, nas redes sociais a guerra partidária está em evidência. 

O mais bem sucedido desabafo político dos últimos meses nas redes sociais é o convite para uma "festa de despedida". A página "Festa de despedida da Dilma" já acumula mais de 350.000 adesões em pouco mais de duas semanas. Na brincadeira, o título de eleitor é o convite — basta apresentá-lo numa zona eleitoral. Um empresário de 30 anos criou a página depois que um de seus funcionários foi ofendido por tentar defender o embarque de um deficiente físico em uma lotação, na Zona Sul de São Paulo.

De acordo com Felipe Varejão, a festa-protesto na rede social representa o seu descontentamento com o Governo. O principal deles é a pesada carga tributária que incide sobre seu ramo de atuação, marketing de comércio eletrônico. Por outro lado, os petistas não deixaram barato. Uma resposta à página anti-Dilma logo surgiu no Facebook. A página "Festa de Despedida do Alckmin" foi criada por Ta Lopes e obteve em 24 horas cerca de 18.000 adesões.

Ao contrário do criador da festa de despedida da petista, que revelou não ter vinculação com partidos, a organizadora do protesto tucano aparece em fotos no Diretório Municipal do PT, em São Paulo. O que também todo mundo sabe é que vencerá a festa que obtiver mais convidados. Nesse caso, o que nos resta é esperar para ver.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Adidas lança filme inspirado em obras famosas

‘Vanity Fair’ e as estrelas de Hollywood

Lana Del Rey na capa da ‘V Magazine’

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Ensaio nu de Madonna aos 20 anos é divulgado