O legado do povo brasileiro

Tomaz Silva/Agência Brasil
Modos de fazer e as relações do povo brasileiro com bens imateriais são apresentados na exposição “Patrimônio Imaterial Brasileiro – A Celebração Viva da Cultura dos Povos”. A mostra está aberta ao público até 20 de julho, na Caixa Cultural, no centro do Rio de Janeiro e exibe todos os 30 bens registrados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Sabe qual é o mais novo? A cajuína do Piauí. 

O Iphan registrou a cajuína neste mês de maio, a pedido da Cooperativa de Produtores de Cajuína do Piauí. Consta nos registros o Fandango Caiçara, uma expressão musical de comunidades litorâneas que vão de São Paulo ao Paraná. Também podem ser conhecidos na exposição a  preparação do acarajé, a cultura do Círio de Nazaré, o complexo do bumba meu boi do Maranhão e a cerâmica dos índios carajás, por exemplo. 


O curador da mostra, Luciano Figueiredo, aponta a importância da proteção dos bens imateriais, com medidas de salvaguarda pelo Estado, a partir do registro pelo Iphan.  Ele salientou que a bebida tradicional do Maranhão, o Guaraná Jesus, acabou comprado por uma grande empresa estrangeira e corre sérios riscos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Burberry lança campanha de Natal

Produtos infantis inspirados em Dory

Adidas lança filme inspirado em obras famosas

Pantone anuncia a cor de 2017