O legado do povo brasileiro

Tomaz Silva/Agência Brasil
Modos de fazer e as relações do povo brasileiro com bens imateriais são apresentados na exposição “Patrimônio Imaterial Brasileiro – A Celebração Viva da Cultura dos Povos”. A mostra está aberta ao público até 20 de julho, na Caixa Cultural, no centro do Rio de Janeiro e exibe todos os 30 bens registrados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Sabe qual é o mais novo? A cajuína do Piauí. 

O Iphan registrou a cajuína neste mês de maio, a pedido da Cooperativa de Produtores de Cajuína do Piauí. Consta nos registros o Fandango Caiçara, uma expressão musical de comunidades litorâneas que vão de São Paulo ao Paraná. Também podem ser conhecidos na exposição a  preparação do acarajé, a cultura do Círio de Nazaré, o complexo do bumba meu boi do Maranhão e a cerâmica dos índios carajás, por exemplo. 


O curador da mostra, Luciano Figueiredo, aponta a importância da proteção dos bens imateriais, com medidas de salvaguarda pelo Estado, a partir do registro pelo Iphan.  Ele salientou que a bebida tradicional do Maranhão, o Guaraná Jesus, acabou comprado por uma grande empresa estrangeira e corre sérios riscos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SP Fashion Week N44: Osklen

Sandálias da Ipanema ganham novas cores

Carmen Steffens apresenta linha de chinelos

Conheça os danos da maquiagem vencida

Vestidos elegantes na cor preta, a partir de R$69,90